domingo, 24 de outubro de 2010

PF cadastra novos postos de devolução

Segurança // Campanha para a entrega voluntária de revólveres, pistolas e metralhadoras passa a ser anualmente em julho

Larissa Leite
larissaleite.df@dabr.com.br


Meio milhão foi a quantidade estimada de armas devolvidas durante a Campanha do Dersarmamento, entre os anos de 2004 e 2005. Para voltar a atingir um expressivo índice de entrega voluntária de revólveres, pistolas e metralhadoras, o Ministério da Justiça divulgou que, a partir de 2011, a campanha voltará a contar com a parceria de organizações não governamentais e de igrejas - conveniadas com o governo e capacitadas pela Polícia Federal para atuar como postos de coleta. Nos próximos dias, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assina um decreto instituindo o Dia Nacional do Desarmamento Voluntário, que deverá ocorrer no primeiro sábado de julho, todos os anos.

Entre 2004 e 2005, 500 mil armas foram recolhidas e destruídas Foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press
A motivação da instituição de uma data especial é a queda no número de devolução de armas de fogo. Nos últimos dois anos foram entregues, voluntariamente, apenas 30 mil armas - recebidas exclusivamente pela Polícia Federal. A divulgação do dia nacional foi feita ontem, na abertura do Seminário Internacional sobre Desarmamento, em Brasília.O secretário nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça, Ricardo Balestreri, informou que a data virá para marcar a campanha que deverá ser intensificada durante todo o mês de julho. "Demos um salto de qualidade com a política pública. A campanha vai contar com o apoio da Polícia Federal, que até o fim do ano, começa a capacitar todas as instituições e as igrejas conveniadas com o governo", esclarece Balestreri.

O seminário foi realizado pela organização Viva Rio e pela rede Desarma Brasil, e contou com gestores de campanhas de desarmamento de diversos países. Segundo o coordenador do Programa de Controle de Armas do Viva Rio, Antônio Rangel Bandeira, ao firmar um período anual para a campanha do desarmamento, o Brasil segue um exemplo de sucesso de outros países. "Há avanços no controle de armas no país, mas a campanha é extremamente necessária. O nosso alvo são as cerca de 6 milhões de armas ilegais que ainda existem nas mãos da sociedade civil. Porque sabemos que as 4 milhões de armas (ilegais) nas mãos de bandidos não serão devolvidas", afirmou. O total de armas em circulação no Brasil é de aproximadamente 16 milhões, das quais seis milhões são legais. A Polícia Federal conta com 7,5 milhões de armas cadastradas. 

Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/10/24/brasil1_0.asp

Nenhum comentário: